terça-feira, 7 de junho de 2011

Por Que o Índice de Natalidade do Panda é Tão Baixo?


   Muitas pessoas veem os programas de reprodução como essenciais para a sobrevivência da espécie dos pandas gigantes. Contudo, os veterinários e pesquisadores nem sempre tiveram muito sucesso com a reprodução de pandas gigantes. Em cativeiro, muitos pandas macho parecem desinteressados em acasalar ou não parecem saber como fazê-lo. Por exemplo, o primeiro casal de pandas a viver nos EUA, Ling-Ling e Hsing-Hsing, tentou acasalar durante 10 anos, sem sucesso. Depois que finalmente aprenderam, tiveram cinco filhotes, mas nenhum sobreviveu até a idade adulta.
   Os cientistas assumiram que certa vez essa falha em acasalar também existiu na vida selvagem. Contudo, os pesquisadores aprenderam que vários machos competem por cada fêmea durante a época de acasalamento. O macho dominante geralmente acasala com uma fêmea várias vezes. Esse processo pode dar aos pandas mais jovens uma chance de aprender sobre acasalamento. Também ajuda a garantir que cada fêmea fértil fique grávida. Os pandas gigantes selvagens geralmente dão cria a cada 2 anos, durante de cerca 15 anos.
   A vida no cativeiro, contudo, é totalmente diferente. Fora da China, os zoológicos tem geralmente no máximo um ou dois pares de pandas reprodutores, portanto, os machos não competem pelas fêmeas. Os machos e as fêmeas normalmente vivem em diferentes áreas até que as fêmeas estejam prontas para acasalar. Além disso, os pandas selvagens fêmeas cuidam de seus filhotes por cerca de um ano e meio e não são férteis durante esse período. Os zoológicos costumam separar filhotes cativos de suas mães aos seis meses de idade na esperança de que suas mães venham a conceber mais rapidamente. Alguns cientistas acreditam que isso pode causar dificuldades de comportamento, incluindo a relutância dos pandas em procriar.
   A fisiologia dos pandas também torna a reprodução em cativeiro um desafio. As fêmeas dos pandas gigantes estão no cio, durante 12 a 25 dias em cada primavera. Durante esse período, elas são receptivas ao acasalamento durante dois a sete dias. Elas estão férteis apenas durante 24 a 36 horas. Em outras palavras, os pandas gigantes tem um período muito curto em que podem conceber, e esse período só se dá uma vez por ano.
   Recentemente, os cientistas se tornaram mais experientes em ajudar os pandas cativos a conceber. Os guardas de zoológicos treinam os pandas para se submeterem a procedimentos veterinários que os ajudam a entender os ciclos reprodutivos dos pandas. Outros avanços incluem:
•testes mais precisos para detectar hormônios na urina das fêmeas e determinar se estão ovulando ou não;
•melhor entendimento dos padrões de comportamento dos pandas;
•procedimentos de inseminação artificial mais confiáveis.
   Mesmo após o acasalamento ou inseminação artificial bem sucedidos, pode ser difícil ou impossível determinar se um panda está prenha até ela dar a luz. Muitas pandas fêmeas sofrem de gravidez psicológica, período no qual mostram sinais psicológicos e comportamentais de gravidez sem realmente estarem grávidas. Pode ser impossível distinguir a gravidez psicológica da verdadeira. Geralmente os veterinários não conseguem localizar um feto nem com ultrasom. Isso ocorre porque o feto do panda ainda é muito pequeno e não se implanta no útero até cerca de 45 dias antes do nascimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário