quinta-feira, 9 de junho de 2011

Fenômenos na Natureza

Miragens:

Uma miragem é um fenômeno causado pela luz que sofre refração ao atravessar camadas de ar de diferentes temperaturas. São divididas em "miragens inferiores" e "miragens superiores". As miragens inferiores são mais comuns em lugares quentes e produzem uma imagem abaixo do objeto real. Miragens superiores são mais comuns em regiões frias e produzem uma ilusão acima do objeto real.

Chuva de Sapos e de Peixes:

Em várias partes do mundo são relatados casos em que pequenos animais caem do céu durante a chuva. A explicação mais aceita é de que um tornado ou uma tromba d'água suga esses animais e os lança dentro das nuvens. Sapos, ratos, pássaros e peixes chegam mortos e congelados ao solo, mas já foram testemunhados casos nos quais os bichos sobreviveram. Alguns povos chegavam a acreditar que os peixes nasciam no céu e depois seguiriam para seu habitat final durante uma tempestade.

O Som de Taos ( Taos Hum ):

Um misterioso som é ouvido em Taos, Novo México. A origem desse som, descrito por alguns como o som de um motor a diesel, ainda é desconhecida. Um ruído semelhante a esse, foi relatado no Havaí, onde estaria relacionado à atividade vulcânica.


O Sol da Meia Noite:

Este Fenômeno natural ocorre nas latitudes acima de 66º 33' 39" N ou S, ou seja, para além do Círculo Polar Ártico ou do Círculo Polar Antártico, quando o sol não se põe durante pelo menos 95 horas seguidas. Em latitudes superiores a 80º, o sol não se põe por mais de 70 dias, sem o verão, ou seja, não há noites durante mais de dois meses. É um dos mais bonitos fenômenos naturais de que se tem registro.

Tempestade Sem Fim da Venezuela:

O misterioso "Relámpago del Catatumbo" é um fenômeno natural único no mundo. Localizado onde o rio Caratumbo desemboca no lago Maracaibo (Venezuela), o fenômeno consiste em relâmpagos de nuvem entre nuvem que forma arcos voltaicos com mais de cinco quilômetros de altura durante 150 dias no ano, 10 horas por noite e 280 vezes por hora.

Quer ver mais fenômenos da natureza? Clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário