sexta-feira, 17 de junho de 2011

A Doença do Morto-Vivo



   Catalepsia Patológica é uma doença muito perturbadora. O paciente, devido a doenças nervosas, debilidade mental, histeria, intoxicação e alcoolismo, permanece imóvel, e com os sinais vitais um pouco desacelerados. O paciente parece que realmente está morto. Alguns até ficam pálidos.
   No passado, pessoas que tiveram catalepsia patológica, foram enterradas vivas, pois a doença era desconhecida e a tecnologia da época não conseguia detectar tal fato.
   O mais assustador é que o paciente, apesar de estar totalmente imóvel, consegue ouvir e ver tudo. Imagina o desespero dessas pessoas quando dadas por mortas.
   Essa doença é rara e dura de cerca de minutos a dias. Sua causa é desconhecida. A origem do problema pode ser tanto externa, como um traumatismo craniano, quanto congênita, como uma má formação em alguma região cerebral. Alguns especialistas afirmam que se trata de uma manifestação de esquizofrenia ou histeria, no segundo caso, relacionado a problemas emocionais. Além disso, ocorre em pacientes com distúrbio do sono e, pode ainda, ser um tipo de manifestação de epilepsia, em que a pessoa fica imóvel, ao invés de ter convulsões.
   A catalepsia patológica não pode ser confundida com a catalepsia projetiva, que é a paralisação do corpo enquanto estamos sonhando.

Por Que Ficamos Corados?



   É uma ação involuntária do corpo, ou seja, não há como induzí-la. Geralmente ocorre quando ficamos constrangidos, envergonhados ou durante a prática de exercícios físicos.
   Isso ocorre porque o organismo libera adrenalina, hormônio que age como estimulante natural, gerando uma gama de efeitos, entre eles, o da ruborização. A adrenalina, quando acionada, acelera a respiração e o batimento cardíaco, além de dilatar as pupilas, retarda o processo digestivo, de modo que a energia seja redirecionada para os músculos. Esse conjunto de efeitos são os que geram o choque que o indivíduo sente quando constrangido.
   Esse hormônio também faz com que os vasos sanguíneos dilatem com finalidade de favorecer o fluxo de sangue e o transporte de oxigênio, resultando na pele avermelhada.
   Há um sinal do transmissor químico adenilato ciclase que dá o comando às veias da face para permitirem que a adrenalina trabalhe, isto é, fazem com que as veias se dilatem, permitindo o fluxo de mais sangue do que o usual, deixando seu rosto corado.
   Normalmente os vasos sanguíneos superficiais da derme são responsivos à adrenalina, mas as veias não são, como por exemplo, em outras partes do corpo as veias não reagem quando a adrenalina é liberada. Há outras circunstâncias em que as bochechas ficam coradas, como ingerir bebidas acoólicas.
   Existe um método cirúrgico chamado Simptectomia Endotorácica que limita a ruborização da face do indivíduo.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Não Acredite Mais Nesses Mitos:

1 - Você não deve cortar a casca do pão, pois ela é cheia de vitaminas:

   Em 2002, pesquisadores descobriram que no processo de cozimento do pão, ele produz um novo tipo de antioxidade que combate o câncer que é oito vezes mais abundante na casca do que no miolo. Ainda assim, é mais importante comer um pão de trigo integral inteiro, com ou sem casca, porque é cheio de nutrientes, como fibras. Procure por essa característica nos pães que comprar.




2 - Se você ficar vesgo de propósito, seus olhos vão ficar desse jeito permanentemente:

   Segundo os médicos, não há nenhum dano no olho se você ficar vesgo voluntariamente. Mas se você perceber que seu filho está fazendo muito isso, mesmo quando não está "fazendo graça", ele pode ter problemas de visão. É bom consultar um médico.






3 - Se estiver resfriado, coma e se estiver com febre, passe fome:

   Na verdade, em ambos os casos, coma e beba. É necessário ingerir bastante líquido. Ficar hidratado é a coisa mais importante, porque as pessoas perdem muito líquido quando estão doentes. Não há nenhuma necessidade especial para bebidas que contenham eletrólitos (como gatorade), a menos que você esteja gravemente desidratado por causa de vômitos ou diarreias.


4 - Engolir chiclete causa dor de estômago:

   Como acontecem com a maioria dos objetos não alimentares que as crianças engolem, o chiclete é transportado por líquidos através do trato intestinal, e dentro de alguns dias é liberado. E mesmo que ele não se quebre facilmente no sistema digestivo, provavelmente não vai causar nehuma dor de estômago.




5 - Você perde 75% do calor do seu corpo através de sua cabeça:

   Segundo especialistas, essa ideia deve ter saído com base no tamanho da cabeça de uma criança, que é uma porcentagem muito maior do total do corpo do que uma cabeça de adulto. Os bebês devem sim, ter as cabeças cobertas no frio. Já para um adulto, o valor é mais para 10%. O calor escapa a partir de qualquer área exposta, então, colocar um chapéu não é mais importante do que pôr luvas.




6 - Comer peixe te deixa mais inteligente:

   Para crianças de até 3 ou 4 anos, este é verdadeiramente o caso. Os peixes, especialmente os mais oleosos, como salmão, são cheios de ácidos graxos ômega 3, incluindo DHA (ácido decosahexaenoico). O DHA é particularmente benéfico nos dois primeiros anos de vida para o desenvolvimento do cérebro, cognição, acuidade visual. Se não gostar de peixes, pode obter ômega 3 em abacates, nozes e óleo de canola.


7 - Manga com leite é uma combinação fatal:

   Ao contrário do que diz o mito, essa combinação é bastante saudável. A péssima fama da mistura foi criada por senhores do engenho, que não desejavam que os escravos consumissem o caro leite e queriam que eles apenas se alimentassem dos frutos das mangueiras.



8 - Água com açúcar acalma os nervos:

   Ao ser metabolizado pelo organismo, o açúcar se transforma me fonte de energia e não produz nenhum efeito calmante ou sedativo. As pessoas que se acalmam tomando um copo de água com açúcar, sofrem resultados psicológicos e não fisiológicos.

De Que São Feitas as Unhas?

   As unhas são feitas de uma proteína chamada queratina e as substâncias que ajudam o corpo a fabricá-la vem das plantas. A propósito, as unhas são feitas do mesmo material que os cascos de cavalo, esporões de pássaros, penas, chifres de bois, garras de urso e até cabelo.
   Suas unhas crescem como cabelo. Elas crescem de uma raiz que está no início de suas unhas. Esta é a única parte de sua unha que está viva. A parte que aparece nos seus dedos está morta. Por isso, quando cortamos as unhas, não sentimos dor. Mas quando você arranca a unha, dói, pois você abriu a raiz viva.
   As proteínas são parte de quase tudo em nosso corpo, mas não conseguimos sintetizá-las sem as plantas. As proteínas são feitas de aminoácidos e os animais não podem produzir aminoácidos por si mesmos. Esses ingredientes vem da ingestões de plantas ou outros animais que comeram plantas.
   Se você examinar pedaços de unhas de perto, usando um microscópio, poderá ver as fibras de proteína.
   Os especialistas advertem pessoas que frequentam salões de beleza e clínicas de podologia sobre os riscos de tomarem o caminho errado na hora de tratar de uma lesão nas unhas. O certo é procurar, primeiro, um dermatologista.
   Dicas:
   Para as unhas crescerem fortes e saudáveis é necessário beber bastante leite e outras fontes de cálcio: A unha é feita exclusivamente de proteínas, então, ao invés de leite, para as unhas crescerem fortes e saudáveis, precisamos ingerir carnes e outros alimentos proteicos, além de fontes de vitaminas do complexo B e as hortaliças verdes. O excesso de esmalte pode ser a causa do enfraquecimento das unhas, que ficam rugosas e apresentam estrias verticais em sua superfície. Os especialistas afirmam que, para evitar esse tipo de problema, é importante deixá-las ao natural pelo menos uma semana por mês. Sete dias longe do esmalte, acetona, alicate e lixa, fazem com que a unha recupere seu brilho e impede que ela se quebre com facilidade.

Insanidade



   A loucura ou insânia é, segundo a psicologia, uma condição da mente humana caracterizada por pensamentos considerados "anormais" pela sociedade. A verdadeira constatação da insanidade mental de um indivíduo só pode ser feita por especialistas em psicopatologia.
   A loucura é uma experiência social e psicológica. Dizemos que é uma experiência social, tendo em vista a maneira variada que os grupos sociais a concebem. O que nós caracterizamos como loucura pode não ser para um outro grupo. Os critérios segundo os quais é julgada esta experiência são variados. Outros grupos sociais delimitam o campo da loucura de maneira distinta. A noção de loucura é diversificada e relativa, uma vez que cada grupo tem uma linguagem particular para definí-la.
   Na antiguidade, a loucura era considerada como uma manifestação divina. O ataque epiléptico, intitulado doença sagrada, significava maus presságios quando ocorria durante os comícios. Se uma pessoa sofresse um ataque epiléptico durante a explanação de um dos oradores, tal evento era interpretado como sendo uma intervenção divina, como um sinal de que não se deveria acreditar no que dizia o orador.
   Coexistindo com essa visão, na Grécia antiga, Aristófanes acreditava que a doença mental pudesse ter características específicas e uma causa definida. ele justificava o pensamento da época, que atribuía à doença  uma manifestação divina, à peculiaridade da doença que causava assombro aos demais. Por pensar na doença mental como orgânica, Aristófanes defendia uma intervenção a base de banhos, purgativos e de alimentação especial.
   Ao longo da história, os loucos foram concebidos sob várias visões. Na idade média as cidades escorraçavam os loucos (os de origem estrangeira), deixando-os correrem pelos campos distantes quando não eram confiados a grupos de mercadores e peregrinos. Havia barcos que levavam os insanos de uma cidade para outra, e como errantes eles vagam de cidade em cidade. Frequentemente as cidades da Europa viam essas naus de loucos atracar em seus portos.
   Alguns loucos eram protegidos pelas suas famílias, outros eram acorrentados, outros exorcizados, outros queimados (bruxosz).
   No século XVIII começaram a aparecer espécies de asilos, que, também, abrigavam de forma sub-humana os loucos, nesses lugares os loucos continuavam vagando e falando incoerentemente. Os mais alterados eram imobilizados com lençóis úmidos. Podemos citar como exemplo dessas "casas de detenção", o Hotel Dieu de Paris e a Torre dos Loucos de Caen, na França.
   Mais recentemente, do ponto de vista orgânico, vários estudos apontam para causas bioquímicas das doenças mentais. Como exemplo desses estudos, citamos a paralisia geral progressiva, que apresenta em sua fase terminal um quadro semelhante ao da esquizofrenia.
   Na esquizofrenia, o indivíduo apresenta alterações motoras, de humor e de contato com a realidade. Apresenta alucinações auditivas e delírios que se manifestam na forma de ideias falsas e improváveis que o indivíduo acredita como sendo verdadeiras e lógicas e não há como convencê-lo do contrário.
   Dentre as causas da esquizofrenia, resultados de experiências apontam para o excesso de dopamina nas sinapses dopaminérgicas na área tegmental-A10. Esse excesso seria o resultado de um aumento de liberação de dopamina, de receptores supersensíveis e/ou de uma reabsorção lenta desse neurotransmissor pelas células nervosas no estriato ventral, que atua no tálamo fechando a entrada de informações para o córtex frontal.

sábado, 11 de junho de 2011

Nossa Galáxia Tem Uma Irmã Gêmea


   A galáxia chamada NGC 6744, foi fotografada por um telescópio no Observatório Europeu do Sul, no Chile. Ela fica a 30 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação sul de Pavo.
   O objeto é uma das maiores galáxias espirais próximas a Terra. É quase tão brilhante quanto 60 bilhões de sóis, e sua luz se propaga em uma grande área no céu, cerca de dois terços da largura da lua cheia .
   As manchas avermelhadas ao longo das espirais dessa galáxia, representam regiões onde novas estrelas estão  nascendo.
   A imagem foi criada pela combinação de quatro fotos tiradas por diferentes filtros que coletaram luz azul, verde-amarela e vermelha, e o brilho vindo de gás hidrogênio. Na nova fotografia esses filtros são mostrados como azul, verde, laranja e vermelho, respectivamente.
   Segundo os cientistas, se saíssemos de nossa galáxia para observá-la de cima, a partir do espaço intergalático, , essa visão seria bem próxima a da galáxia descoberta - braços espirais marcantes envolvendo um núcleo denso e alongado e um disco de poeira.
   A principal diferença entre as duas galáxias é o tamanho. Enquanto a nossa galáxia é 100.000 anos-luz de diâmetro, a galáxia "gêmea" tem um diâmetro quase duas vezes maior.

Radiação Nuclear Pode Afetar Sexo de Bebês


   Uma pesquisa sobre a radiação nuclear e seus efeitos descobriu que a exposição à radiação nuclear provoca uma maior taxa de nascimentos de bebês do sexo masculino ou uma diminuição da taxa de nascimentos de bebês do sexo feminino.
   Os pesquisadores analisaram quem vive perto de instalações nucleares, bem como áreas afetadas pela radiação de testes de bomba atômica (antes do tratado de proibição parcial de testes, em 1963 e antes do desastre natural de Chernobyl).
   Eles descobriram que a proporção de nascimentos masculinos é consideravelmente maior do que os nascimentos femininos nessa área.
   Na verdade, eles descobriram que houve um aumento na proporção de nascimentos masculinos nos EUA e na Europa entre 1964 e 1975, o que ocorreu imediatamente após teste de bombas atômicas, antes da proibição de 1963.
   Eles também encontraram uma quantidade elevada de nascimentos masculinos na Europa, em 1987, um ano depois do desastre em Chernobyl. Os EUA não foram afetados pelo desastre nuclear, então não passaram pela mesma mudança na proporção de nascimentos dominantemente masculinos.
   Além disso, o estudo constatou que os que vivem dentro de 35 quilômetros de instalações nucleares na Alemanha e na Suíça, também tem um aumento na taxa de nascimento dos bebês de sexo masculino.
   Os cientistas acreditam que isso é causado pela radiação ionizante da atividade nuclear, que possui características mutagênicas e pode afetar negativamente a reprodução.

Como se Tornar Atraente?


   Ser atraente não é só questão de beleza. É questão de comportamento também. Por isso, aqui vão algumas dicas de como se tornar atraente através de seu comportamento.
•Ser verdadeiro: Ninguém é perfeito, e mentir sobre si mesmo não é legal, a pessoa acaba descobrindo durante a convivência. Exalte suas qualidades e demonstre gostar de si mesmo. Isso é atraente.
•Fale com objetivo: Não adianta tentar puxar conversa, isso pode ficar até chato. Todos nós precisamos de silêncio às vezes. E se for pra falar, fale sobre algo interessante.
•Escute: É muito boa a sensação de estar sendo ouvido, isso faz com que o outro perceba o interesse. E até faz com que se interesse por você. Mas é claro, ficar calado o tempo todo, também não é legal. Saiba ouvir e saiba quando falar.
•Rir: Alguém gosta de gente mau-humorada? acho que não, né? Todos nós precisamos rir, isso demonstra felicidade, carisma e simpatia, e é claro, senso de humor.
•Sorrir: Sorrisos são ótimos. Eles nos fazem parecer mais sociáveis.
•Nunca reclame de nada: É muito chato ouvir uma pessoa reclamar o tempo todo, e ser chato não é atraente. Por isso, se for pra reclamar de algo, busque um momento apropriado para isso.
•Sinta-se atraente: Se você se sentir feio, desinteressante ou desanimado, passará essa imagem para os outros. Por isso é importante se sentir bem consigo mesmo e aceitar quem e como você é.
•Seja aberto: Todos nós temos algo de bom para compartilhar. Não é bom sermos fechados, e isolados. Isso afasta as pessoas. Portanto, seja mais sociável.
•Ande com a cabeça erguida: Não é agradável ver alguém andar de cabeça baixa. Andar com a cabeça erguida te dá uma postura melhor e até você vai gostar disso.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

A Sua Saúde nas Suas Unhas


   Produzir unhas saudáveis é uma tarefa sensível e complexa para o corpo humano. Se faltar algum ingrediente como zinco, ferro, entre outros, a matriz ungueal, responsável pelo seu crescimento, faz um trabalho mal feito.
   Veja agora alguns alertas sobre as unhas:
•Unhas amareladas: No caso de fumantes, o amarelo vem da impregnação da nicotina, liberada principalmente sobre a unha dos dedos médios e indicador. Em outros casos, baixa imunidade, que atrai fungos, como a cândida, que pode deixar as unhas amareladas.
•Unhas azuladas: Doenças pulmonares, como asma, bronquite, efisema, entre outras, dificultam a passagem de oxigênio no corpo. Quando isso acontece, o sangue chega a alguns órgãos e tecidos já desoxigenados, ou seja, mais azulado, o que se reflete nos vasos sanguíneos abaixo das unhas.
•Unhas vermelhas: Causadas por problemas de circulação ou endorcadite bacteriana. Neste caso, o endocárdio, membrana que reveste o coração, é invadido por bactérias que se multiplicam e migram para outras partes do corpo, como as unhas.
•Unhas com manchas brancas: É um sinal de deficiência alimentar, que além disso, causa unhas secas e quebradiças.
•Unhas esbranquiçadas: Aparece, geralmente, em pessoas com problemas de fígado, como cirrose. Com a queda da taxa de albumina, substância proteica fabricada no fígado e liberada no sangue, a lúnula cresce, dando à unha um aspecto opaco.

Pessoas Que Não Sentem Dor


   A dor é uma sensação odiada pela maioria das pessoas. Mas é uma sensação extremamente necessária. Quando acidentalmente você corta seu dedo com uma faca, você sente dor e imediatamente pára a ação. Se você não sentisse dor, você poderia até ficar sem dedo. E é esse, o tipo de perigo que algumas pessoas sofrem, por conterem uma doença chamada Síndrome Riley-Day. Trata-se de uma ausência congênita de sensibilidade à dor. É causada por uma mutação num gene encarregado da síntese de um tipo de canal de sódio que se encontra principalmente em neurônios encarregados de receber e transmitir o estímulo doloroso.
   As pessoas que possuem essa doença, tem o tato absolutamente normal, apenas não sentem a sensação de dor. Essas pessoas precisam sempre serem vigiadas, ou pelo menos, nunca ficarem sozinhas para que diminua o risco de lesões corporais. Geralmente essas pessoas morrem cedo, por causa de traumatismos e lesões perigosas. 
   Esse transtorno é hereditário e não tem cura. Os sintomas estão presentes logo ao nascimento e vão piorando ao longo da vida.

Saiba Um Pouco Mais:

•O corpo é formado por 70% de água, que corresponde à metade de nosso peso.
•A cada sílaba que o homem fala, 72 músculos entram em movimento. Para sorrir são utilizados 14 músculos, e para beijar, 29.
•Cada soluço dura menos de 1 segundo e ocorre com freqüência normal e regular de 5 a 25 vezes por minuto. O livro dos records menciona um soluço que durou 57 anos.
•O casamento mais longo de que se tem notícia foi do norte-americano Lazarus Rowe e Molly Weber, de Greenland, New Hampshire. Viveram juntos 86 anos. Casarm-se aos 18 anos, em 1743, e só se separaram quando morreram, aos 104 anos.
•O tecido cartilaginoso, que forma o nariz e as orelhas, não deixa de crescer, nem mesmo quando o indivíduo torna-se adulto. Daí porque o nariz e as orelhas de um idoso são maiores do que quando era jovem. A face também encolhe porque os músculos da mastigação se atrofiam com a perda dos dentes.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Por Que Nunca Vemos Homens Com Celulite?


   99% das mulheres e 20% dos homens tem celulites, após os 30anos. Há duas razões para isso:
   Celulite é basicamente excesso de gordura. Mulheres produzem estrogênio, o que faz com que retenham mais líquido. Assim, a variação de peso é maior, sem contar gravidez, e ciclo menstrual, onde também engordam. Mas o principal motivo tem a ver com a distribuição de gordura no corpo.
   O estrogênio faz com que a gordura nas mulheres vá para as coxas e os glúteos. Por baixo dessa região, há músculos muito fortes. Quando eles são contraídos, a pele é puxada, e os furinhos ficam visíveis, parecendo casca de laranja. Já os homens produzem testosterona, hormônio que faz a gordura ir para o abdômen (daí a barriga de chope). A musculatura em baixo da "pança" é fraca. Eles podem contrair músculos, mas os furos não aparecem.

Anti-Depressivo Pode Causar Depressão:


   Os anti-depressivos aumentam o nível de serotonina no cérebro. Mas a depressão, ao contrário do que sempre se pensou, não é causada por falta desse neurotransmissor, mas sim pelo seu excesso. Essa é a conclusão de estudos feitos pelas Universidades de Boulder e Dakota do Sul, que analisaram cérebros de ratos e descobriram o seguinte: quando uma quantidade excessiva de serotonina vai parar na amígdala, área do cérebro relacionada às emoções, esse neurotransmissor acaba tendo efeito oposto ao esperado, produzindo sentimentos negativos, que pioram o estado mental.

Fenômenos na Natureza

Miragens:

Uma miragem é um fenômeno causado pela luz que sofre refração ao atravessar camadas de ar de diferentes temperaturas. São divididas em "miragens inferiores" e "miragens superiores". As miragens inferiores são mais comuns em lugares quentes e produzem uma imagem abaixo do objeto real. Miragens superiores são mais comuns em regiões frias e produzem uma ilusão acima do objeto real.

Chuva de Sapos e de Peixes:

Em várias partes do mundo são relatados casos em que pequenos animais caem do céu durante a chuva. A explicação mais aceita é de que um tornado ou uma tromba d'água suga esses animais e os lança dentro das nuvens. Sapos, ratos, pássaros e peixes chegam mortos e congelados ao solo, mas já foram testemunhados casos nos quais os bichos sobreviveram. Alguns povos chegavam a acreditar que os peixes nasciam no céu e depois seguiriam para seu habitat final durante uma tempestade.

O Som de Taos ( Taos Hum ):

Um misterioso som é ouvido em Taos, Novo México. A origem desse som, descrito por alguns como o som de um motor a diesel, ainda é desconhecida. Um ruído semelhante a esse, foi relatado no Havaí, onde estaria relacionado à atividade vulcânica.


O Sol da Meia Noite:

Este Fenômeno natural ocorre nas latitudes acima de 66º 33' 39" N ou S, ou seja, para além do Círculo Polar Ártico ou do Círculo Polar Antártico, quando o sol não se põe durante pelo menos 95 horas seguidas. Em latitudes superiores a 80º, o sol não se põe por mais de 70 dias, sem o verão, ou seja, não há noites durante mais de dois meses. É um dos mais bonitos fenômenos naturais de que se tem registro.

Tempestade Sem Fim da Venezuela:

O misterioso "Relámpago del Catatumbo" é um fenômeno natural único no mundo. Localizado onde o rio Caratumbo desemboca no lago Maracaibo (Venezuela), o fenômeno consiste em relâmpagos de nuvem entre nuvem que forma arcos voltaicos com mais de cinco quilômetros de altura durante 150 dias no ano, 10 horas por noite e 280 vezes por hora.

Quer ver mais fenômenos da natureza? Clique aqui.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Algumas Curiosidades Animais:


•Quando em perigo, os elefantes formam um círculo em que os mais fortes protegem os mais fracos.
•O pica-pau pode dar cem bicadas por minuto uma árvore.
•Um camelo consegue beber 120 litros de água em 10 minutos. Ele retém água para oito dias. Pode andar de 200 a 270 quilômetros por dia. As girafas e os ratos podem viver mais tempo sem água que um camelo.
•O pavão macho possui 200 penas longas e coloridas na cauda.
•A preguiça movimenta-se de noite e dorme de dia (mais de 18 horas). Tem um pescoço que pode virar até 180 graus, assim, não precisa mexer o corpo para ver o que está acontecendo ao seu redor.
•A mula é resultado do cruzamento de um burro com uma égua.
•Num único dia, uma andorinha come 2 mil moscas.
•Um carneiro fornece cinco quilos de lã e cem litros de leite por ano.
•O coice mais fiolento de que se tem notícia é o da girafa.

Hipnose


   Hipnose é um estado de transe caracterizado por extrema influência externa, relaxamento e imaginação elevada. Não é exatamente como o sono, porque a pessoa fica alerta o tempo todo. É mais parecido com sonhar acordado ou o sentimento de "se perder" em um livro ou um filme. A pessoa fica completamente consciente, mas desliga a maioria dos estímulos a seu redor. Fica muito focada no que está próximo, sendo quase incapaz de ter qualquer outro pensamento.
   Formas diárias de hipnose: lendo, dirigindo, vendo filme. Em um transe diário de um devaneio ou filme, um mundo imaginário parece real, no sentido de usar as emoções completamente. Situações imaginárias podem causar muito medo, tristeza ou alegria e você pode até se sacudir em sua cadeira se levar um susto. Muitos pesquisadores classificam todos esses transes como formas de auto-hipnose.
   Em hipnoses convencionais, você se aproxima das "ordens" do hipnotizador, ou das suas próprias ideias, como se fossem realidade. Se o hipnotizador te disser que você está assustado, você ficará assustado de verdade, se ele disser que você está bebendo um refrigerante, por exemplo, você sentirá o gosto do refrigerante e o sentirá descendo em sua garganta. Mas, durante todo esse tempo, você vai estar ciente de que tudo é imaginário. Basicamente, você está brincando de faz-de-conta, assim como as crianças fazem.
   Neste estado mental especial, as pessoas se sentem desinibidas e relaxadas. Aparentemente isto ocorre porque elas se desligam de todas as preocupações e dúvidas que normalmente restringem suas ações. Você pode experimentar o mesmo sentimento quando assiste a um filme, por exemplo, quando você esquece de todos os seus problemas e se envolve no que está passando na tela. Neste estado, você também fica altamente influenciável. É aí que quando um hipnotizador te pede para fazer alguma coisa, você concorda plenamente, e é por isso que espetáculos de hipnose são tão interessantes. O medo de sentir-se ridículo some completamente, mas o senso de segurança e moralidade do hipnotizado continua bem estabelecido durante o transe. Um hipnotizador não consegue forçar ninguém a fazer o que não quer.
   Os métodos dos hipnotizadores variam, mas todos dependem de alguns pré-requisitos básicos:
•A pessoa deve querer ser hipnotizada;
•A pessoa deve acreditar que pode ser hipnotizada;
•Deve sentir-se confortável e relaxada.
   As técnicas mais comuns de hipnose são:
•Indução por fixação do olhar - a ideia básica é fazer a pessoa focar em um objeto de forma bastante intensa até se desligar de qualquer outro estímulo. Conforme ela se foca, o hipnotizador conversa com ela em um tom baixo, levando-a ao relaxamento. Este método foi muito usado no início do hipnotismo, mas não é muito usado atualmente, porque não funciona com a maioria das pessoas;
•Rápido - a ideia deste método é sobrecarregar a mente com comandos repentinos e firmes. Se os comandos forem forçados e o hipnotizador for convincente o bastante, a pessoa perde o controle de seu consciente. Este método funciona bem em espetáculos de hipnose, pois quando a pessoa fica perante espectadores, ela fica nervosa e mais suscetível aos comandos do hipnotizado;
•Relaxamento e mentalização progressivos - é o método mais usado por psiquiatras. Conversando coma  pessoa em voz baixa e suave, o hipnotizador o leva ao total relaxamento e meditação;
•Perda de equilíbrio - este método cria uma perda de equilíbrio usando balanços harmônicos e vagarosos. Pais fazem seus bebês dormirem usando este método há centenas de anos. Antes de colocarem a pessoa em transe total, hipnotizadores, normalmente testam a disposição e a capacidade delas serem hipnotizadas. O método típico de teste é fazer algumas simples sugestões como relaxar completamente os braços e pedir a ela para esquecer as descrenças ou alterar pensamentos comuns como "imagine que você não tem peso".
   Como funciona:
   O subconsciente é o verdadeiro cérebro que está por trás da operação, é responsável pela maioria de nossos pensamentos e toma muitas decisões. Quando estamos acordados, nosso consciente trabalha para avaliar muitos destes pensamentos, tomar decisões e colocar certas ideias em prática. Também processa novas informações e as reestabelece no subconsciente. Mas quando estamos dormindo, é como se o consciente ficasse fora do ar e subconsciente domina.
   Psiquiatras acreditam que o relaxamento profundo e exercícios de concentração de hipnotismo acalmam e suavizam o consciente, fazendo com que ele fique menos ativo no processo de raciocínio. Neste estado, ainda estamos cientes do que está acontecendo, mas o consciente fica sem importância para o subconsciente. na prática, isto permite que o hipnotizador e o hipnotizado trabalhem diretamente com o subconsciente. É como se o hipnotismo abrisse um painel de controle dentro do cérebro.
   Hipnotizadores dizem que os hipnotizados parecem com criancinhas: desinibidas, brincalhonas, criativas e aceitam totalmente as mais estranhas sugestões. Uma explicação para isso é a seguinte: o consciente é o principal componente inibidor em nossa constituição, enquanto o subconsciente é o lugar da imaginação e impulso. Quando o subconsciente está no controle, nos sentimos mais livres e ficamos mais criativos. O consciente não precisa filtrar tudo. Esta teoria diz que as pessoas hipnotizadas confiam no hipnotizador, como se ele próprio fosse o subconsciente, e não outra pessoa.
   O subconsciente regula as sensações corporais, como paladar, tato e visão, bem como as emoções. Quando a porta de acesso é aberta e hipnotizador pode conversar diretamente com o subconsciente ele pode despertar as mais inusitadas experiências, como o hipnotizado sentir gostos, ver coisas e até ter os mais variados sentimentos. Além disso, o subconsciente também carrega todas as nossas lembranças. Quando hipnotizadas, as pessoas podem se lembrar de coisas totalmente esquecidas. Psiquiatras podem usar a hipnose para lembranças e resolver problemas pessoais relacionados. Uma vez que nossa mente está em um momento tão influenciável, também é possível criar falsas lembranças. Por este motivo, psiquiatras precisam ser extremamente cuidadosos ao explorar o passado de uma pessoa hipnotizada.
   Em vários estudos, pesquisadores compararam "sinais corpóreos" físicos de pessoas hipnotizadas com pessoas não hipnotizadas. Na maioria destes estudos, eles não encontraram mudança física significativa associada ao estado de transe da hipnose. A frequência cardíaca e a respiração podem diminuir , mas isso ocorre devido ao relaxamento no processo de hipnose e não ao estado hipnótico, propriamente dito.
   No entanto, neste caso houve mudanças de atividade do cérebro. Os dados mais notáveis vem dos eletroencéfalogramas (EEGs), que são medições da atividade elétrica do cérebro. Pesquisas abrangentes de EGG demosntraram que os cérebros produzem diferentes ondas cerebrais, ritmos de voltagem elétrica, dependendo de seu estado mental. Em alguns estudos, os EGGs de pessoas hipnotizadas mostraram uma explosão nas ondas de baixa frequência associada com vigilância total. Informações sobre ondas cerebrais não são um indicador definitivo de como a mente está funcionando, mas este modelo se encaixa com a hipótese de que o consciente recua durante a hipnose e o subconsciente toma uma posição mais ativa.
   Pesquisadores também estudaram amostras no córtex cerebral durante a hipnose. Nestes estudos,  pessoas hipnotizadas apresentaram atividade reduzida no hemisfério esquerdo do córtex cerebral, mas frequentemente elevada no hemisfério direito. Neurologistas acreditam que o hemisfério esquerdo do córtex seja o centro de controle da lógica do cérebro, ele trabalha com dedução, raciocínio e convenção. O hemidfério direito, controla a imaginação e a criatividade. Uma diminuição de atividade no hemisfério esquerdo se encaixa na hipótese de que a hipnose anula a influência inibitória do consciente. Por outro lado, um aumento na atividade do hemisfério direito, confirma a ideia de que o subconsciente criativo e impulsivo toma o controle.
   A hipnose, hoje, tem várias utilidades, como tratar dores, vencer medos, diminuir o temor de tratamentos dentários, enfrentar fobias e depressões. E até para estimular a gravidez, pois a hipnose pode estimular a ovulação, a recepção do esperma e a fixação do embrião no útero.

A Doença do Homem Árvore


   Epidermodisplasia Verruciforme, ou doença do homem árvore, como é popularmente conhecida, é uma doença hereditária extremamente rara. Ela se caracteriza pelo crescimento excessivo de verrugas na pele, principalmente nos pés e nas mãos. Essas verrugas nunca param de crescer. É uma doença incurável, e o paciente precisa ser acompanhado por cirurgias de retirada das verrugas. Essas cirurgias são recomendadas a serem feitas a cada 6 meses. 
   Os modos mais conhecidos como propagação da doença, é pela relação sexual, ou algum problema genético relacionado aos anticorpos.

terça-feira, 7 de junho de 2011

As Diferenças Básicas Entre Vespas e Abelhas:


   É sempre complicado de adivinhar se o inseto que está zumbindo no seu ouvido é uma abelha ou uma vespa. Aqui vão alguns detalhes que vão fazer com que você saiba rapidinho:
•As vespas são geralmente mais agressivas que as abelhas, e é mais provável que elas invadam lugares públicos atrás de comida. As abelhas são mais delicadas: elas querem flores.
•As asas das vespas ficam apontadas para cima, as das abelhas, ficam na horizontal.
•Abelhas tem corpos robustos e peludos, e pernas posteriores achatadas. As vespas são esbeltas e tem uma cintura fina que liga seu tórax ao abdome. Parece suaves e brilhantes e tem pernas esbeltas em forma de cilindro.
•As abelhas são polinizadoras e passam a maior parte de suas vidas indo de flor em flor para recolher e distribuir o pólen. Elas também dão o néctar e pólen às abelhas jovens em desenvolvimento. Seus corpos peludos e suas pernas achatadas são ideais para prender o pólen enquanto o levam de um lugar para o outro. As vespas são predadoras. Embora os insetos adultos possam se alimentar de néctar ou pólen, os jovens comem insetos, artrópodes, moscas e até mesmo lagartas. Seus corpos são mais esbeltos e aerodinâmicos para a caça.
•Os ninhos das abelhas são feitos de células de cera empilhadas umas em cima das outras. A maioria das abelhas melíferas constroi suas próprias colmeias, mas algumas fazem seus ninhos em cavidades de árvores, edifícios ou buracos na terra. O ninho de uma vespa é formado por um ou mais favos feitos de um tipo de pasta que tem consistência de papel. A vespa produz essa pasta a partir de fibras mastigadas e misturadas com saliva. As vespas tendem a construir os ninhos me lugares escondidos, afastados, como tetos ou fendas.
•Tanto as abelhas, quanto as vespas injetam seus venenos através de ferrões presos a seus corpos. As vespas e a maioria das abelhas podem bombear o veneno a pele da pessoa atingida, remover o ferrão e ir embora. O ferrão da abelha melífera, entretanto é farpado e gruda na pele. Quando ela tenta ir embora, o ferrão não se move, ao invés disso, ele é arrancado do corpo do inseto. Com o ferrão está preso a o sistema digestivo da abelha melífera, ela acaba morrendo.

Por Que o Índice de Natalidade do Panda é Tão Baixo?


   Muitas pessoas veem os programas de reprodução como essenciais para a sobrevivência da espécie dos pandas gigantes. Contudo, os veterinários e pesquisadores nem sempre tiveram muito sucesso com a reprodução de pandas gigantes. Em cativeiro, muitos pandas macho parecem desinteressados em acasalar ou não parecem saber como fazê-lo. Por exemplo, o primeiro casal de pandas a viver nos EUA, Ling-Ling e Hsing-Hsing, tentou acasalar durante 10 anos, sem sucesso. Depois que finalmente aprenderam, tiveram cinco filhotes, mas nenhum sobreviveu até a idade adulta.
   Os cientistas assumiram que certa vez essa falha em acasalar também existiu na vida selvagem. Contudo, os pesquisadores aprenderam que vários machos competem por cada fêmea durante a época de acasalamento. O macho dominante geralmente acasala com uma fêmea várias vezes. Esse processo pode dar aos pandas mais jovens uma chance de aprender sobre acasalamento. Também ajuda a garantir que cada fêmea fértil fique grávida. Os pandas gigantes selvagens geralmente dão cria a cada 2 anos, durante de cerca 15 anos.
   A vida no cativeiro, contudo, é totalmente diferente. Fora da China, os zoológicos tem geralmente no máximo um ou dois pares de pandas reprodutores, portanto, os machos não competem pelas fêmeas. Os machos e as fêmeas normalmente vivem em diferentes áreas até que as fêmeas estejam prontas para acasalar. Além disso, os pandas selvagens fêmeas cuidam de seus filhotes por cerca de um ano e meio e não são férteis durante esse período. Os zoológicos costumam separar filhotes cativos de suas mães aos seis meses de idade na esperança de que suas mães venham a conceber mais rapidamente. Alguns cientistas acreditam que isso pode causar dificuldades de comportamento, incluindo a relutância dos pandas em procriar.
   A fisiologia dos pandas também torna a reprodução em cativeiro um desafio. As fêmeas dos pandas gigantes estão no cio, durante 12 a 25 dias em cada primavera. Durante esse período, elas são receptivas ao acasalamento durante dois a sete dias. Elas estão férteis apenas durante 24 a 36 horas. Em outras palavras, os pandas gigantes tem um período muito curto em que podem conceber, e esse período só se dá uma vez por ano.
   Recentemente, os cientistas se tornaram mais experientes em ajudar os pandas cativos a conceber. Os guardas de zoológicos treinam os pandas para se submeterem a procedimentos veterinários que os ajudam a entender os ciclos reprodutivos dos pandas. Outros avanços incluem:
•testes mais precisos para detectar hormônios na urina das fêmeas e determinar se estão ovulando ou não;
•melhor entendimento dos padrões de comportamento dos pandas;
•procedimentos de inseminação artificial mais confiáveis.
   Mesmo após o acasalamento ou inseminação artificial bem sucedidos, pode ser difícil ou impossível determinar se um panda está prenha até ela dar a luz. Muitas pandas fêmeas sofrem de gravidez psicológica, período no qual mostram sinais psicológicos e comportamentais de gravidez sem realmente estarem grávidas. Pode ser impossível distinguir a gravidez psicológica da verdadeira. Geralmente os veterinários não conseguem localizar um feto nem com ultrasom. Isso ocorre porque o feto do panda ainda é muito pequeno e não se implanta no útero até cerca de 45 dias antes do nascimento.

Como as Abelhas Produzem o Mel?


   Uma abelha inicia o processo de produção de mel, quando colhe o néctar de uma planta. Essas abelhas são chamadas Ablehas Campeiras. Além de uma espécie de bomba de sucção elas possuem uma região no estômago reservada para a estocagem do néctar. O néctar é uma maneira de encorajar insetos a visitar uma flor. No processo de colher o néctar, o inseo transfere grãos de pólen de uma flor para a outra, polinizando-a.
   Quando as abelhas retornam à colmeia, transferem o néctar coletado para as Abelhas Engenheiras. Elas tomam o néctar das Abelhas Campeiras, estendendo a tromba (uma parte alongada da boca) e sugando rapidamente. Ela manipula o mel dentro da boca e vai para uma parte da colmeia onde o produto será estocado. Com a cabeça erguida por várias vezes, estica e retrai a tromba. Esse processo expõe a gota de néctar a ação do ar e provoca a sua evaporação, resultando num produto mais concentrado para só aí ser depositado na célula (favo).
   Durante esse processo de retirada da umidade, as abelhas introduzem através da saliva, enzimas como a invertase, que converte o açúcar do néctar em outros açúcares: glicose e frutose, e a glicose oxidase, que convertem glicose em ácido glicônico, o que torna o mel ácido e protege contra as bactérias que o fariam fermentar. Uma vez depositada e preenchida a respectiva célula, esse produto, que ainda não é mel, será lacrado com cera, pelas abelhas, e só depois de 48 horas, haverá o mel.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A Bioluminescência dos Animais



   Existem algumas formas de vidas chamadas de Bioluminescentes. Elas produzem sua própria luz e carregam-na ao redor de seus corpos. Muitos animais usam a luz que produzem da mesma forma que as pessoas utilizam lanternas ou holofotes. Esses animais criam a luz através da luminescência. Em geral, a bioluminescência envolve a combinação de dois tipos de substâncias em uma reação que produz luz. Uma se chama luciferina e a outra se chama luciferase.
   A maior parte dos animais bioluminescentes do mundo, vivem no oceano.
   Os cientistas não sabem porque todos esses animais brilham, porque nem todos tem um motivo aparente.Por exemplo, alguns animais brilham quando animais próximos começam a brilhar, mas não se sabe para que, nem o por que. Mas existem algumas teorias que possam explicar tais comportamentos.
•Comunicação: Os vaga-lumes piscam uns para os outros seguindo um padrão específico das espécies, geralmente para encontrar um parceiro;
•Localização de alimento: Nas profundezas crepusculares do oceano, algumas espécies de peixe usam sua luz como uma espécie de lanterna para procurar sua presa;
•Atração da presa: Algumas espécies, como o peixe-sapo, utilizam uma isca luminescente para atrair outro peixe;
•Camuflagem: Nas partes mais escuras do oceano, é difícil ver qualquer coisa abaixo de você, mas é fácil enxergar o contorno do que está acima. Por este motivo, algumas espécies produzem pontos luminosos nas suas partes de baixo, que deixa seu contorno curvo e permita que elas se misturem com a luz que vem da superfície. Isso também é conhecido como iluminação contrária;
•Disfarce: O tubarão charuto possui uma parte de baixo apagada, que se assemelha a um peixe menor quando vista de baixo. Quando um grande predador se aproxima, o tubarão pode tirar um grande pedaço, e, então, fugir. Isso permite que o tubarão charuto mate animais muito maiores e mais fortes do que ele;
•Auto-defesa: Quando ameaçados, alguns animais liberam um jato de líquido bioluminescente, semelhante à forma como a lula se defende com uma névoa de tinta. Outros se utilizam de uma luz brilhante para cegar os predadores.
   Os animais tem muitos métodos de produzir e usar a luz, e as pessoas descobriram vários usos para a luz que esses animais criam. Os pesquisadores podem usar organismos luminescentes unicelulares, que acendem quando incomodados, para estudarem a forma como os animais se movimentam na água. Os cientistas também deram características bioluminescentes a animais não luminescentes para realizarem  uma pesquisa sobre a progressão de doenças como câncer e o mal de Alzheimer. Tal pesquisa pode tornar a bioluminescência tão útil às pessoas quanto é para outras formas de vida.

Por Que os Cachorros Uivam?


   Os cachorros uivam pelos mesmos motivos que os lobos:
•Para se comunicarem à distância. Quando o animal uiva, sua voz atinge um timbre mais alto e ele pode ser ouvido de longe. O uivo de um cão pode ser ouvido a quilômetros de distância e serve para chamara  atenção, localizar e reunir os membros do grupo.
•A presença da fêmea no cio. O cheiro de uma cadela no cio, se espalha pelo vento, atraindo machos mesmo distantes, que começam a uivar, para tentar localizar a fêmea.
•Uivar geralmente não significa dor nem sofrimento, mas muitas vezes serve para aliviar o tédio e a solidão. Pode também ser uma maneira de o cão extravasar sua frustração.
•Cães que ficam sozinhos por períodos longos uivam numa tentativa de trazer de volta seus companheiros de matilha, no caso a família.
•O uivo também expressa excitação e contentamento, quando por exemplo, os cães ouvem música.

Por que Gatos tem Medo de Banho?


   É sempre muito difícil dar banho em gatos, eles se esperneiam, miam, tentam arranhar e fugir, às vezes é preciso ajuda de outras pessoas para dar banho neles. Mas por que essa aversão tão grande do gato à água.
   Uma explicação válida teria relação à trajetória de evolução dos felinos. Os gatos domésticos que conhecemos hoje são descendentes de uma espécie de gatos selvagens que vivem numa região conhecida como Crescente Fértil entre o leste do Mediterrâneo e o Iraque. Foi nessa região que começou o processo de domesticação desses animais, há 10 mil anos, numa época em que começava o desenvolvimento da agricultura e a estocagem de grãos. Esse armazenamento atraía ratos, que por sua vez, atraíam gatos selvagens que queriam caçá-los. Com isso, os seres humanos perceberam que era bom ter os gatos por perto e passaram a tolerar a sua presença. Com o passar do tempo, essa espécie de gato selvagem foi perdendo algumas características e mantendo outras, o que deu origem ao gato doméstico que conhecemos. A espécie deixou de ser feroz, por exemplo. No entanto, manteve outros traços, como a adaptação para caçar presas em terra e nas árvores, mas não na água. Por isso, o gato doméstico já nasce com medo da água.
   Embora conheça a origem desse hábito dos gatos, a ciência ainda não sabe o que está por trás dele.
   A aversão à água não é uma regra dos felinos. Há casos como o da onça pintada, que nada muito bem e faz isso frequentemente para caçar animais aquáticos como cágados, jacarés e serpentes.

domingo, 5 de junho de 2011

Como e Por que os Camaleões Mudam de Cor?


   Ser confundido com o ambiente é uma estratégia de caça e defesa. Ao assumir a cor do local onde está, como uma folhagem, um galho ou tronco de árvore, o camaleão se camufla para capturar insetos e não ser vistos por seus predadores, como cobras e aves de rapina.
   As células que dão cor ao camaleão, são chamadas de cromatóforos. Cada cromatóforo tem pigmentos de uma cor diferente. Os cromatóforos possuem quatro camadas, cada uma com grãos de pigmentos diferentes. A concentração desses grãos é regulada por hormônios transportados pela corrente sanguínea.
   Em cada camada, os pigmentos ficam numa membrana elástica. Quando ela se expande, os pigmentos se espalham, trazendo o colorido. Quando se contrai, os grãos se agrupam e os resultado é a transparência. A aparência final vem da combinação das tonalidades das camadas.
   Um camaleão cego provavelmente não sobrevive muito tempo na floresta, já que não poderia ver a caça ou o predador. Ele morreria de fome ou seria comido rapidamente por outros animais logo após a eclosão do ovo. Se ficar cego depois de adulto, morrerá pelos mesmos motivos. Sem ver a luz, o cérebro não dá comandos para imitar o ambiente.

Como surgem as verrugas?


   As verrugas são lesões causadas pela ação de um vírus chamado Papiloma Vírus Humano (HPV). Elas apenas podem aparecer no nosso corpo se tivermos contato direto com uma pessoa que tenha sido contaminada por esse vírus, e são mais de 80 tipos de PApiloma Vírus Humano que causam essas lesões na pele.
   Para entendermos como esses microorganismos formam as verrugas, é preciso saber que a pele humana é constituída por 3 camadas: epiderme, derme e hipoderme. As duas primeiras apresentam uma região em que se encaixam uma à outra. O Papiloma Vírus Humano faz com que a porção da derme que se encaixa com a epiderme, cresça para fora, formando as verrugas.
   As verrugas virais são mais comuns em crianças e adolescentes ou em pessoas com deficiência da imunidade, como as que fizeram transplantes de órgãos ou tem o vírus HIV.
   Apesar das verrugas serem lesões benignas, elas devem ser removidas por um dermatologista, que, para isso, usa substâncias cáusticas, nitrogênio líquido ou curetagem. O acompanhamento profissional é indicado para evitar inflamações, infecções, lesões de outras partes da pele e a transmissão do vírus.

Relâmpagos


   O relâmpago é uma corrente elétrica muito intensa que ocorre na atmosfera. Ele é consequência do movimento de elétrons de um lugar para o outro. Os elétrons se movem tão rapidamente que fazem o ar ao seu redor se iluminar, resultando em um clarão, e se aquecer, provocando o som do trovão.
   Algumas curiosidades sobre relâmpagos:
•A maioria dos relâmpagos tem um comprimento médio de 3 a 5 quilômetros e tem uma corrente de 10.000 amperes a 100 milhões de volts.
•O relâmpago tem duração de meio segundo e trajetória com comprimento de 5 a 10 quilômetros.
•Espelhos não atraem raios.
•Relâmpagos podem cair mais de duas vezes no mesmo lugar.
•Em média, aviões comerciais são atingidos por relâmpagos uma vez por ano, em geral, durante procedimento de aterrissagem ou decolagem em alturas inferiores a cerca de 5 quilômetros.
•Relâmpagos viajam à velocidade até 115 milhões de Km/h.
•A Terra é atingida 17 milhões de vezes por dia, 200 vezes por segundo.
•Os homens são atingidos por relâmpagos, 6 vezes mais do que as mulheres.

sábado, 4 de junho de 2011

Curiosidades Sobre Cães


•O cão anda sobre a ponta dos dedos e não sobre as plantas dos pés, como os seres humanos. As quatro almofadas dos dedos ( coxins ), servem como amortecedores, diminuindo o impacto na corrida e nos saltos.
•O cão, seja qual for a raça ou tamanho, possui 50 ossos em seu esqueleto.
•Se o cão possui orelhas grandes, caídas e peludas, terá muito mais chance de desenvolver otites ( inflamação nos ouvidos ), do que cães de orelhas pequenas e/ou eretas.
•Se a cadela acasalar com dois machos diferentes durante o cio, um da mesma raça que ela e outro vira-lata, terá uma ninhada com filhotes puros e mestiços. Isso ocorre porque a cadela produz vários óvulos durante o cio, possibilitando a fecundação por machos diferentes.
•Os cães comem grama quando sentem alguma indisposição digestiva ( gases, má digestão ). Com isso ele provoca vômitos ou o aumento do trânsito intestinal, liberando os gases ou o alimento que o incomodam.
•Os cães podem desenvolver algumas doenças iguais a dos humanos, como diabetes, derrame, catarata, hepatite, "bico de papagaio", hipertireoidismo, entre outras.
•A fêmea come as fezes dos filhotes até 15 dias de idade. Com isso, ela sabiamente manterá seu ninho higienizado. Os filhotes dependerão das lambidas da mãe ( estimulação ) na região perianal para poderem defecar e urinar nos primeiros dias de vida.
•há alguns anos atrás, antes de existir a vacina de cinomose, os cães eram imunizados com a vacina do sarampo humano. Embora o cão não contraia o sarampo, ou o homem a cinomose, descobriu-se que o cão vacinado contra o sarampo, produzia anticorpos capazes de protegê-lo da cinomose.
•Os cães possuem duas glândulas próximas ao ânus, responsáveis pela liberação de uma substância de cheiro muito desagradável, pelo menos do ponto de vista humano. Mas elas tem um papel muito importante no reconhecimento dos cães. Por isso, os cães cheiram o "traseiro" de outros cães. Isso significa praticamente, um aperto de mãos entre eles. Que forma interessante de cumprimento, não?
•A cadela quando está no cio, libera uma hormônio chamado feromônio pela urina, capaz de atrair machos num raio de 1 quilômetro.

Soluço?


   O soluço é uma respiração com espasmos, provocada pelo súbito fechar da glote ( abertura localizada na laringe, que serve de passagem de ar para os pulmões ) simultâneo à contração do diafragma ( músculo respiratório situado entre o abdómen e o tórax ). 
   Todas as pessoas já sofreram de soluço em algum momento de suas vidas, esse problema é bastante comum e se manifesta no momento em que menos esperamos. Até mesmo os bebês no útero podem ter soluços. O soluço tem uma série de causas, inclusive indigestão e ingestão rápida de alimentos. Quando você come rápido, às vezes, engole ar. Esse ar engolido, pode sair na forma de soluços. Outras possíveis causas também são: excesso de gargalhadas, distensão gástrica depois de beber algo, mudanças de temperatura na garganta e ingestão de alimentos em grande quantidade. Podendo também até ter relação com o sistema neurológico ou metabolismo.
   Existem muitas crenças que dizem que acabam com o soluço, mas a melhor forma de acabar com ele é tomar um copo de água, fazendo alguns intervalos para prender a respiração por alguns segundos. Ou, então, engolir ar, mas daí você provavelmente irá arrotar, por causa do acúmulo de ar, então não é muito recomendado quando está com outras pessoas. Caso você ainda não consiga parar de soluçar, procure ajuda médica.
   Uma forma de evitar o soluço, é comer lentamente.
   A maioria dos casos de soluço tem duração breve, mas existem situações em que a pessoa soluça durante horas. E, em alguns casos raros, o soluço tornar-se crônico e durar anos.
   Procure um médico se as crises de soluço durarem mais de 24 horas. O soluço crônico geralmente requer acompanhamento neurológico.

Olhos e Ilusões Ópticas


   Nenhum outro órgão do corpo humano apresenta características tão complexas quanto os olhos.
   Durante o dia, os olhos movem-se mais de 100.000 vezes para receberem as ondas de luz que os atingem. Se considerarmos que 80% de todas as impressões sensoriais captadas pelo homem são de natureza óptica, reconheceremos que os olhos realizam um árduo trabalho. Seis músculos de pequenas dimensões, mas extremamente fortes, realizam o trabalho mecânico. Se pretendêssemos estabelecer uma comparação estes e outros grupos de músculos existentes no corpo humano, como as pernas, o trabalho diário pelos músculos dos olhos seria semelhante a uma dupla maratona das pernas.
   Os movimentos dos olhos representam um fenômeno maravilhoso. O globo ocular, que tem as dimensões de uma bola de pingue-pongue, é acionado pelos músculos que se encontram na parede óssea da órbita. A sua atividade permite ao homem abranger os objetos que se encontram em várias posições no espaço, de modo que esses mesmos objetos sejam nitidamente representados na retina, na sua posição correta.
   Com o auxílio dos músculos, os olhos podem se mover para cima e para baixo, para a direita e para a esquerda, podem sair levemente da órbita e recolher um pouco. Esses movimentos processam-se em torno de um centro de rotação situado um pouco atrás do centro do globo ocular. Nunca dois dos seis músculos dos olhos trabalham contraditóriamente: os músculos retos superior e inferior, assim como ambos os músculos oblíquos, fazem com que os olhos se movam para cima e para baixo ou rodem.
   Para que a visão seja possível, o trabalho conjunto de ambos os olhos reveste-se de grande importância. Quando um dos olhos se levanta, quando se vira para o lado, e quando se move para o centro, o outro sempre acompanha.
   Para conseguir executar o complexo trabalho que representa a visão diária, os olhos dividem engenhosamente as tarefas, alternando as vezes que cada um recebe cerca de 90% de todas as impressões. No período de descanso, durante o qual recupera, o olho que se encontra no momento aliviado, ainda contribui com 10% de sua potência.
   Ilusão de Óptica:
   A ilusão de óptica resulta da forma como nosso cérebro interpreta as imagens que chegam da retina. A retina é a camada pigmentada, que reveste o fundo do olho. Ela possui as células responsáveis pela detecção de cores, os cones, e as células para detectar a presença de luz. A imagem que chega ao cérebro é interpretada em diferentes regiões até que nosso cérebro consiga  unir as informações da imagem para identificar o significado dessa imagem e onde ela se localiza no espaço. Nesse processo são também consideradas as informações que já estão armazenadas na nossa memória.
   O ponto cego é o local da retina onde não há cones nem bastonetes, isto é, células que captam o estímulo luminoso produzido pela imagem. No ponto cego passam as artérias que trazem sangue para a retina e saem as veias da retina e o nervo óptico.
   Por questão de sobrevivência ,tendemos a classificar rapidamente a imagem que olhamos, e se conseguimos fazer isso com facilidade, em geral, ela deixa de ter interesse para nós. Caso contrário, quando temos dificuldade, paramos e continuamos a análise. A ilusão de óptica exerce essa magia, pois parece que entendemos, mas há ainda algo que nos instiga a buscar o significado completo da imagem.
   Observe as seguintes imagens que dão ilusão de óptica:


Tente entender essa imagem

Acredite ou não, os soldados são exatamente do mesmo tamanho.

Essa imagem se move ou está parada?



Consegue contar as bolinhas pretas?

   Legal, né? Gostou? Comente! ;)

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Por Que a Dor Sempre Piora à Noite?


   Isso é muito simples de explicar, mas é uma coisa inevitável. Isso ocorre em função do nosso relógio biológico. Quando estamos acordados, todos os sistemas do nosso corpo estão de prontidão e exercendo sua função de forma plena. Quando chega a hora de ir para a cama, esses sistemas diminuem sua atividade, dificultando a defesa do nosso corpo. Além disso, a ação de mediadores antinflamatórios diminui na ausência de luz e isso facilita a reação inflamatória no nosso corpo. Mas ainda, durante o dia, a própria ação da gravidade, bem como a movimentação muscular propicia uma melhor drenagem das secreções, facilitando a desobstrução nasal, por exemplo. Em processos alérgicos, como rinite, asma ou outras alergias, ainda podem piorar à noite, devido ao contato com os ácaros presentes em cobertores e travesseiros.

Como o Peixe Elétrico dá Choque?


   Esses animais sofreram uma adaptação da musculatura da parte lateral do corpo. Essa musculatura virou uma grande bateria, que armazena eletricidade.Todo movimento muscular se dá através de sinapses, impulsos elétricos aos músculos. Os peixes elétricos armazenam nos músculos laterais a corrente gerada por essas sinapses, em vez de consumí-la. E usam essa energia para reagir a ataques, se comunicar, disputar com outros peixes território, ou acasalar.
   Quanto maior o animal, mais forte o choque. Alguns como o Poraquê Amazônico chega a dar descargas de 500 a 1500 volts. Um choque desses pode paralisar os movimentos e causar afogamento.

Como Acontece o Arroto?


  O arroto acontece quando você engole ar, bebe refrigerante, fala ou come demais. Também se engole ar quando se respira pela boca durante uma corrida, por exemplo; ou quando uma pessoa está muito ansiosa ou nervosa.
   A má alimentação também pode causar o arroto, já que alguns alimentos ( conservas, enlatados, produtos industrializados e alimentos cárneos ) fermentam no estômago e produzem ar.
   O ato de engolir ar é chamado de "aerofagia". Algumas pessoas engolem muito ar, tanto que ficam até com dor no estômago. Mas o ar engolido, acaba tendo que sair, ou seja, o jeito é arrotar! ( éca )

quinta-feira, 2 de junho de 2011

10 Curiosidades Sobre os Gatos:


1 - Homens e gatos possuem a mesma região do cérebro responsável pelas emoções.
2 - O gato possui mais ossos do que os humanos. Enquanto o homem possui 206, os gatos possuem 245.
3 - Gatos possuem 32 músculos que controlam suas orelha. Ele pode girar suas orelhas, independentemente, a quase 180 graus, e dez vezes mais rápido que o melhor cão de guarda.
4 - Um gato enxerga 6 vezes melhor do que um humano à noite, porque necessita de 1/6 da quantidade de luz necessária ao homem para enxergar.
5 - O gato possui um total de 24 bigodes, agrupados de 4 em 4. Seus bigodes são usados para medir distâncias.
6 - Os gatos andam na ponta dos dedos.
7 - Gatos esfregam o rosto em objetos e pessoas para marcar com o seu cheiro, como uma assinatura. O odor é deixado por glândulas que possuem na parte anterior do rosto.
8 - Um gato é capaz de pular 5 vezes a sua altura.
9 - O gato sempre cai de pé, desde que o tempo de queda seja suficiente para que ele gire seu corpo e se defenda da queda, amortecendo o impacto.
10 - A expectativa de vida de um gato de rua ( sem dono ) é de cerca de 3 anos. Um gato com dono e dentro de casa, pode chegar a 16 anos.

Sonambulismo


   O sonambulismo é um distúrbio benigno que ocorre com algumas pessoas. Em síntese, o sonâmbulo praticam algumas ações como andar, falar, abrir portas e janelas, enquanto dorme.
   O sono tem cinco estágios, nos quais, a cada estágio, as ondas cerebrais diminuem de intensidade até atingirem um profundo nível de relaxamento. No caso dos sonâmbulos, essas ondas são irregulares, o que acaba por não desligar completamente a região do cérebro responsável por nossas funções motoras.
   Durante o primeiro terço do sono da noite, seu corpo está em NREM (ou, Não-REM), ou seja, sono sem o movimento rápido dos olhos, o que indica que a pessoa não está sonhando. Por isso, os sonâmbulos não estão implementando seus sonhos.
   O cérebro resiste a ser despertado durante o sono profundo, o que explica por que é difícil acordar um sonâmbulo. E caso isso seja feito, é provável que o sonâmbulo indique sinais de confusão por diversos minutos e pouco se lembre de qualquer coisa que tenha acontecido.
   Os episódios de sonambulismo podem durar de alguns segundos a 30 minutos. Os sonâmbulos em geral, podem parecer despertos, mas agem de maneira desajeitada.
   Os sonâmbulos, em geral, são crianças. Muito mais  gente do que imaginamos viveu histórias de sonambulismo ocasional na infância. Geralmente, as crianças superam o problema sem intervenção. A população de adultos sonâmbulos é bem menor. O sonambulismo pode também ser uma questão que afeta toda uma família e é mais frequente entre os meninos.
   O sonambulismo pode ser desencadeado por vários distúrbios médicos gerais, psiquiátrico e neurológicos, como apneia do sono obstrutiva, movimentos periódicos das extremidades, crises noturnas, doença febril e uso ou abuso de álcool. Outros fatores de risco, incluem privação do sono, gravidez, menstruação e medicamentos específicos, incluindo psicotrópicos (carbonato de lítio e agentes com efeitos anticolinérgicos). Relatos de casos confirmados polissonograficamente, indicam que a maioria dos casos em adultos não é relacionada casualmente a um distúrbio psiquiátrico, embora o stress possa ter seu papel contribuinte.
   Dentre as crianças com idades de 5 a 12 anos, geralmente 12 a 40 % delas apresentam pelo menos uma vez na vida um episódio de sonambulismo. Já para os adultos, a ocorrência cai para  2 %.
   Alguns sonâmbulos vão além de passear pela casa durante o sono. Um homem de Manchester Jules Lowe assassinou o pai, enquanto dormia e foi inocentado. Scott Falate, um morador do Arizona, usou um sonambulismo como defesa depois de esfaquear  a mulher 44 vezes, mas foi considerado culpado. Não se trata de casos isolados. O psiquiatra Peter Fenwick reporta casos de homicídios cometidos por sonâmbulos desde o ano 1600.
   O sonambulismo e os terrores do sono, especialmente em crianças, geralmente não precisam ser tratados, a não ser pela identificação e minimização dos fatores de risco. No entanto, em casos envolvendo traumatismos relacionados ao sono (geralmente em adultos), é necessário farmacoterapia, que pode salvar a vida.
 

Os 10 Mais Incríveis Animais Extintos:

1 - Tiranossauro Rex ( extinto 65 milhões de anos atrás ):
   O Tiranossauro Rex foi um dos maiores animais terrestres de todos os tempos, medindo 13,2 metros de comprimento e 5,06 metros de altura, com uma massa estimada de 7 toneladas, como outros Tyrannosauridae, o tiranossauro era um carnívoro bípede, com um crânio maciço, equilibrado por uma cauda longa e pesada. Em comparação aos membros posteriores poderosos, os dianteiros eram pequenos e ele tinha somente dois dedos. Fósseis de Tiranossauro Rex fora encontrados em formações rochosas norte-americanas que datam dos últimos três milhões de anos do período Cretáceo, aproximadamente 68,5 a 65,5 milhões de anos atrás ( um dos últimos dinossauros a existir ). Mais de 30 espécimes  de Tiranossauro Rex foram identificadas, algumas com o esqueleto quase completo. A abundância de material fóssil permitiu pesquisas significativas em muitos aspectos de sua biologia, incluindo história de vida e biomecânica.

2 - Quagga ( extinto desde 1883 ):
   Um das mais famosas espécimes extintas da África, o Quagga era uma subespécie de Zebra das Planícies. Distinguia-se de outras zebras por ter marcas habituais apenas na parte frontal do corpo. No meio do corpo, as listras desbotavam, e escureciam até chegar a um marrom. O nome vem de uma palavra do dialeto Khoikhoi para zebra, e era onomatopeica, sendo dita para assemelhar-se ao som que o Quagga faz. O Quagga foi classificado originalmente como uma espécie individual, Equus Quagga, em 1788. Ao longo dos próximos cinquenta anos ou mais, muitas outras zebras foram descritas pelos naturalistas e exploradores.
   Por causa da grande variação  nos padrões de pelagem ( não há duas zebras iguais ), os taxonomistas ficaram com um grande número de "espécies", sem maneira fácil de saber qual delas eram espécies verdadeiras, quais eram subespécies e quais eram simplesmente variantes naturais. Muito antes dessa confusão ser resolvida, o Quagga havia sido caçado até a extinção por sua carne e pele. O último quagga selvagem foi provavelmente registrado no final de 1870, e o último exemplar em cativeiro morreu em 12 de agosto de 1883 em Amsterdam. O Quagga foi a primeira criatura extinta a ter seu DNA estudado. Recentes pesquisas genéticas demonstraram de fato que ele não era uma espécie separada, mas uma variável das Zebras das Planícies.

3 - Tilacino - Tigre da Tasmânia ( extinto desde o século 20 ):
   O Tilacino foi o maior marsupial carnívoro conhecido dos tempos modernos. Nativo da Austrália e Nova Guiné, acredita-se que foi extinto no século 20. É comumente conhecido como Tigre da Tasmânia ( devido a suas costas listradas ) ou Lobo da Tasmânia. Foi o último membro sobrevivente de seu gênero, Thylacinus, embora, um número de espécies aparentadas tenham sido encontradas nos registros fósseis que datam do início do Mioceno. O Tilacino foi extinto no continente australiano milhares de anos antes da colonização europeia, mas sobreviveu na Tasmânia. A caça intensiva encorajada por recompensas é geralmente culpada pela sua extinção, mas outros fatores podem ter contribuído, como doenças, a introdução de cães e a invasão humana de seu habitat. Apesar de ser oficialmente classificado como extinto, de vez em quando há relatos de que ele foi "avistado".

4 - Dugongo-de-Steller ( extinto desde 1768 ):
   Encontrado perto da costa asiática do mar de Bering, o animal foi descoberto em 1741 pelo naturalista Georg Steller. O Dugongo-de-Steller tinha até 7,9 metros de comprimento e pesava até 3 toneladas, muito maior do que Peixes-Boi e Dugongos ( outros mamíferos marinhos ). Tinha duas patas dianteiras e uma cauda parecida coma de uma baleia. De acordo com Steller, ele nunca ía para a costa, vivia sempre na água. Sua pele era negra e grossa, como a casca de um carvalho, sua cabeça era pequena em relação ao corpo, e ele não tinha dentes. Era completamente inofensivo. Fósseis indicam que o animal era anteriormente difundido ao longo da costa do Pacífico Norte, alcançando o sul do Japão e da Califórnia. Dada a rapidez com que sua população foi eliminada, é provável que a chegada dos seres humanos na área foi a causa de sua extinção. Há ainda relatos esporádicos de animais parecidos com o Dugongo-de-Steller, na área de Bering e Groelândia, por isso tem sido sugerido que pequenas populações do animal podem ter sobrevivido até os dias atuais, o que não foi provado.

5 - Alce Irlandês ( extinto cerca de 7.700 anos atrás ):
   O Alce Irlandês foi o maior veado que já existiu. Ele viveu na Eurásia, na Irlanda, a leste do lago Baikal, durante o Pleistoceno. Os últimos restos conhecidos da espécie, datam de cerca de 7.700 anos atrás. O cervo gigante é famoso por seu tamanho, cerca de 2,1 metros de altura até os ombros, e em especial por ter a maior galhada de qualquer cervídeo conhecido, máximo de 3,65 metros, ponta a ponta, pesando até 40 quilos. Há uma certa discussão da causa de sua extinção; alguns tem sugerido que a caça foi um fator que contribuiu para seu desaparecimento, como muitos da megafauna pré-histórica. Já outros, consideram o tamanho do seu chifre, que certamente restringia a circulação dos machos em regiões da floresta. Mas a evidência para a caça excessiva não é confiável, e sendo uma espécie continental, ele teria coevoluído com os seres humanos ao longo da sua existência, e presumivelmente, se adaptado à sua presença.

6 - Tigre do Cáspio ( extinto desde 1970 ):
   O Tigre do Cáspio ou Tigre Persa era uma subespécie de tigre encontrada no Irã, Iraque, Afeganistão, Turquia, Mongólia, Casaquistão, Caucáso, Tajiquistão, Turquemenistão e Uzbequistão, até que, aparentemente, desapareceu na década de 1970. De todos os tigres do mundo, era o terceiro maior. Seu corpo era forte, com pernas longas, patas graúdas e garras excepcionalmente grandes. As orelhas eram curtas e pequenas. O tigre do Cáspio, tinha bastante pelo no rosto; no resto do corpo era longo e grosso. A coloração era semelhante a do Tigre de Bengala. Os machos eram muito grandes e pesavam de 169 a 240 quilos. As fêmeas não eram tão grandes, pesando de 85 a 135 quilos. Ele também é um dos animais extintos ocasionalmente "avistados".

7 - Auroque ( extinto desde de 1627 ):
   Um dos mais famosos animais europeus extintos, o Auroque ou Ururs ( Bos primigenius ) era um tipo muito grande de gado. Eles evoluíram na Índia há cerca de dois milhões de anos, migraram para o Oriente Médio e Ásia, e chegaram à Europa cerca 250.000 anos atrás. Até o século 13, os Auroques limitados à Polônia. Lituânia, Moldávia, Transilvânia e Prússia Oriental. O direito de caçar animais grandes em qualquer terreno era restrito aos nobres, e, gradualmente, à realeza. Como sua população diminuiu, a caça terminou, e a corte forneceu campos abertos para o Auroque pastar. Sua caça era punível com morte. Em 1564, apenas 38 animais existiam, de acordo com o levantamento real. O último, uma fêmea, morreu em 1627, na Floresta Jaktorów, na Polônia. Seu crânio foi posteriormente tomado pelo exército sueco.
   Na década de 1920, dois funcionários de um zoológico alemão, os irmãos Heinz e Lutz Heck, tentaram recriar o Auroque a partir de gado doméstico, que eram seus descendentes. O apelo era baseado na concepção de que a espécie não está extinta, desde que todos os seus genes ainda estejam presentes em uma população. O resultado é o chamado gado da raça Heck, ou "Auroques Heck", que tem uma semelhança incompleta com a fisiologia dos Auroques selvagens.

8 - Arau-Gigante ( extinto desde de 1844 ):
   O Arau-Gigante foi a única espécie do gênero Pinguinus a sobreviver até tempos recentes. Com cerca de 75 centímetros de altura e pesando 5 quilos, o animal, que não podia voar, foi o maior do grupo dos Alcídeos. Tinha penas brancas e pretas brilhantes. No passado, foi encontrado em um grande número de ilhas do leste do Canadá, Groelândia, Islândia, Noruega, Irlanda e Grã-Betanha. Mas acabou sendo caçado até a extinção. Restos encontrados na Flórida, e EUA, sugerem que pelo menos ocasionalmente as aves se aventuraram até o sul no inverno, que ocorreu até o século 14, mais ou menos.



9 - Leão das Cavernas ( extinto há 2.000 anos ):
   O Leão das Cavernas é uma subespécie extinta do leão, conhecida a partir dos fósseis e uma grande variedade de arte pré-histórica. Esta subespécie foi um dos maiores leões; um macho adulto, encontrado em 1985 perto de Siegsdorf, Alemanha, tinha uma altura cerca de 102 metros e um comprimento de 2,1 metros sem a cauda, que é aproximadamente o tamanho de um leão moderno muito grande. ele pode ter sido 5 a 10 % maior do que os leões modernos. Aparentemente foi extinto cerca de 10.000 anos atrás, durante a glaciação de Würm, embora, haja alguns indícios de que ele pode ter existido até 2.000 anos atrás, nos Bálcãs.

10 - Dodô ( extinto desde de o final do século 17 ):
   O Dodô ( Raphus cucullatus ) era uma ave não voadora que habitava a ilha de Maurício. Parente dos pombos, tinha cerca de um metro de altura, comia frutas e fazia ninho no chão. O Dodô foi extinto desde meados até final do século 17. É comumente utilizado como o arquétipo de uma espécie extinta, pois a sua extinção ocorreu durante a história humana, e foi diretamente atribuída à atividade humana.